Pesquisas Concluídas

Dados Contagiosos: Uma leitura neomaterialista da privacidade e proteção de dados pessoais em aplicativos de combate a Covid-19 – 2020
André Lemos, coordenador; Rodrigo Firmino, professor da PUC-PR;  Daniel Marques, doutorando; Eurico Matos, pesquisador do DAPP/FGV e INCT.DD; Catarina Lopes, iniciação científica.

Resumo: A pesquisa tem como objetivo investigar como as questões da privacidade e a proteção de dados pessoais no contexto da pandemia do novo coronavírus são produzidas materialmente por tecnologias digitais de comunicação. Mais especificamente, tomamos como objeto de estudo o aplicativo Monitora Covid-19, o mais importante aplicativo do gênero em operação no território brasileiro. A partir de uma abordagem neomaterialista (em desenvolvimento no Lab404/FACOM-UFBA), a pesquisa aponta que o aplicativo compõe uma ampla rede de monitoramento de dados e de assistência médica, formada por instituições públicas e privadas. A partir da reflexão sobre os problemas relativos a proteção de dados e salvaguarda da privacidade, os resultados da pesquisa reforçam a necessidade de criação de organismos reguladores com controle público para iniciativas de vigilância inteligente capazes de supervisionar a aplicação de tecnologias (públicas e privadas) com garantias éticas, conferindo controle público.

Produtos Gerados:
LEMOS, A.; FIRMINO, R.; MARQUES, D.; MATOS, E.; LOPES, C. Smart Pandemic Surveillance? A neo-materialist analysis of a Covid-19 monitor application in Brazil. Surveillance & Society (em avaliação), 2020.

Data Comics: narrativa em quadrinhos para visualização de dados
Natália Huf, mestranda

Resumo: Os data comics, livremente traduzidos como quadrinhos de dados, são uma forma de comunicar dados por meio de visualizações inspiradas na linguagem dos quadrinhos. De acordo com Bach (2017), o gênero ainda é emergente e há poucos exemplos de data comics publicados em veículos jornalísticos, o que torna difícil estabelecer quais são os critérios específicos para defini-los e enquadrá-los como tal. A pesquisa tem como proposta identificar as características do que seria um data comic e compreender como essa modalidade de apresentação de dados pode ser construída, partindo de uma metodologia baseada nas novas materialidades (Fox, Aldred, 2017). Em fase de inventário (Lemos, 2019) , a pesquisa busca apontar quais são os elementos essenciais que a constituem, e também em quais contextos é viável utilizar-se da linguagem da imagem sequencial como suporte para a visualização.

Produtos Gerados:
LEMOS, André; HUF, Natália. Data Comic. Uma Proposta de Análise e Definição. Comunicação e Informação.

Instagram e práticas profissionais
Helen Fernandes de Sousa, mestranda

Resumo: Como o Instagram modifica a prática da tatuagem: auto etnografia da tatuadora Malfeitona – A pesquisa busca discutir como a plataforma Instagram “faz-fazer”, gerando mudanças das práticas e organização do trabalho dos tatuadores tomando como ponto de partida para análise o relato autoetnográfico, o que se justifica pela autora ser tatuadora e “digital influencer”. Baseada em uma perspectiva neomaterialista, essa pesquisa pode servir de base para outras que busquem identificar a forma como as plataformas digitais modificam práticas e atividades, apontando para a necessidade de reconhecimento da ação dessas plataformas no processo comunicacional e do desenvolvimento de perspectivas menos antropocêntricas nos estudos dos fenômenos da cultura digital.

Mapa epistemológico da Compós
André Lemos, coordenador; Elias Bitencourt, professor do POSCOM/UFBA

Resumo: A pesquisa tem como objetivo mapear as bases epistemológicas que sustentam as concepções de mediação e comunicação no campo. A tese é que a noção de comunicação no brasil é fortemente amparada por um viés antropocêntrico o que dificulta aos estudos da área avançarem no sentido de compreender os agenciamentos promovidos pelas novas tecnologias da informação mediadas por algoritmos. Foram levantadas as publicações dos últimos 4 anos dos GTs de epistemologia e cibercultura do congresso mais relevante da área, a Compós, totalizando um corpus de 80 textos. No momento, já foram concluídas as análises do GT de epistemologia, os textos de cibercultura estão em andamento.

Fake news e Antropoceno
André Lemos, coordenador; Elias Bitencourt, professor do POSCOM/UFBA

Resumo: A pesquisa parte da tese de que as fake news operam na qualidade de método e consequência dos programas de ação das plataformas de redes sociais favorecendo a polarização dos discursos como forma de dataficar os afetos promovidos pelo acesso à informação digital que nelas circula. Nesse modelo especulativo, as práticas comunicacionais nos ambientes digitais demandam altos custos energético para o resfriamento dos datacenters, mobilizando grandes quantidades de pegada de carbono e consumo de combustíveis fósseis, revelando as materialidades nocivas de da comunicação digital geralmente associado ao etéreo, virtual e imaterial. A pesquisa investiga a materialidade desses rastros ambientalmente nocivos tomando como base empírica a divulgação sobre o vazamento de óleo no nordeste no Twitter e no Youtube. No momento, os dados estão sendo coletados e um resumo estendido está em processo de elaboração para o congresso do AIOR.

A COMUNICAÇÃO DAS COISAS. Internet das Coisas, Big Data e Smart Cities – PQ/CNPQ – 2014-2019
André Lemos (coordenador) e equipe do Lab404

Resumo: O objetivo da pesquisa é discutir a Teoria Ator-Rede (TAR) e a Filosofia ou Ontologia Orientada a Objetos (OOO) no campo das mídias digitais em particular, e das teorias da comunicação em geral, na proposição de uma Comunicação das Coisas. O objetivo é investigar essas capacidades comunicacionais pela TAR e OOO a partir de projetos de IoT, Big Data e Smart Cities. O que é comum a todos esses projetos é o papel autônomo dos objetos a partir das novas funções infocomunicacionais adquiridas. Nunca objetos e dados tiveram tamanha independência, performatividade, comunicabilidade e agência, como na sociedade contemporânea. Sensores, algoritmos, bases de dados, redes telemáticas criam um ambiente infocomunicacional no qual os objetos sentem o seu contexto, sabem do seu status, processam informações, tomam decisões e as distribuem mediando outros objetos. Seja na cidade, na mineração dos dados nas redes sociais ou no processamento industrial de produtos e serviços o que estamos assistindo é a expansão vertiginosa do que se chama de IoT e Big Data.

Produtos Gerados:
LEMOS, A. Isso (não é) muito Black Mirror”. Passado, Presente e Futuro das Tecnologias de Comunicação e Informação. Salvador: EDUFBA, 2018.
Veja mais

Rouba (dados), mas faz: Privacidade e dark patterns em aplicativos governamentais da Bahia – PQ/CPNQ
André Lemos (coordenador); Daniel Marques (pesquisador responsável)

Resumo: O objetivo geral desta pesquisa está em analisar a ocorrência de privacy dark patterns nos aplicativos oficiais da prefeitura de Salvador e Governo do Estado da Bahia, sistematizando, a partir disso, uma metodologia de descrição e análise desse fenômeno. Tratam-se de estratégias de interface desenvolvidas com o propósito de fazer com o que o usuário tome decisões que, muitas vezes, não são do seu interesse. Ao mesmo tempo, portanto, em que percebemos a implementação de padrões de interface que buscam auxiliar o usuário na tomada de decisão sobre o gerenciamento de suas informações pessoais – privacy patterns –, também é possível encontrar artifícios que direcionam o sujeito para uma maximização na coleta e processamento de informações pessoais – privacy dark patterns. A pesquisa busca: a) revisar a literatura sobre padrões de privacidade e dark patterns; b) sistematizar uma metodologia de descrição e análise de dark patterns em interfaces digitais e; c) analisar a ocorrência dos dark patterns em aplicativos governamentais da Bahia.

Produtos gerados:
LEMOS, A.; MARQUES, D. Interfaces Maliciosas: estratégias de coleta de dados pessoais em aplicativos. V!RUS, São Carlos, n. 19, 2019. [online]. Disponível em: <http://www.nomads.usp.br/virus/virus19/?sec=4&item=2&lang=pt>

Prática de dado e performatividade algorítmica em experiências fotográficas
André Lemos (coordenador); Leonardo Pastor (pesquisador responsável)

Resumo: Esta pesquisa teve como objetivo principal investigar empiricamente alguns aspectos da prática fotográfica realizada a partir de dispositivos e plataformas, observando seu envolvimento com materialidades digitais e performatividades algorítmicas. Em uma primeira etapa, desenvolvemos uma investigação sobre espacialização e sociabilidade digital no uso da plataforma Instagram, tendo como referência imagens geolocalizadas em praças e parques na cidade de Salvador. Em um segundo momento, produzimos uma análise descritiva de diferentes dispositivos para compreender experiências fotográficas que envolvem ações algorítmicas nos âmbitos da produção, organização e leitura de imagens, tensionando-as através de uma perspectiva não-antropocêntrica. Na terceira etapa, tomando como ponto de partida as discussões anteriores, produzimos uma análise de documentos do Instagram dirigidos a seus usuários e, a partir dela, propomos um modo pragmatista e neomaterialista para investigar a relação entre prática de dado e ações algorítmicas em plataformas digitais.

Produtos gerados:
LEMOS, André; PASTOR, Leonardo. Experiência algorítmica: ação e prática de dado na plataforma Instagram (EM AVALIAÇÃO)

LEMOS, André; PASTOR, Leonardo. Performatividade algorítmica e experiências fotográficas: uma perspectiva não-antropocêntrica sobre as práticas comunicacionais nos ambientes digitais. Lumina, v. 12, p. 147-166, 2018. https://doi.org/10.34019/1981-4070.2018.v12.21562

PASTOR, Leonardo; LEMOS, André. A Fotografia como Prática Conversacional de Dados: espacialização e sociabilidade digital no uso do Instagram em praças e parques na cidade de Salvador. COMUNICAÇÃO, MÍDIA E CONSUMO (ONLINE), v. 15, p. 10-33, 2018. http://dx.doi.org/10.18568/cmc.v15i42.1611

Aplicativos do Setor Público da Bahia
André Lemos (coordenador); Nayra Veras (pesquisadora responsável) e Hilza Cordeiro (bolsista de Iniciação Científica)

Resumo: A pesquisa desenvolvida no Lab404 tem como proposta a investigação os aplicativos do setor público usados pelo executivo do Governo do Estado da Bahia e pela Prefeitura Municipal de Salvador. Busca-se apresentar um mapeamento identificando as funcionalidades, serviços, setores e atividades dos aplicativos e a opinião dos cidadãos sobre os serviços oferecidos pelas instâncias estatais. A investigação empírica teve como propósito inicial investigar o uso das tecnologias móveis pelo poder público, o que no aspecto teórico conduziu para a reflexão sobre a ideia de um cidadão sensor, a partir da premissa de que o “cidadão inteligente” é fornecedor de informação aos poderes públicos. Os resultados revelaram uma visão tecnocrática, centrada mais na oferta de serviços no ambiente on-line e na gestão dos problemas do que na comunicação ampla entre os cidadãos. A pesquisa se concentra no debate sobre governo móvel e smart cities.

Produtos Gerados:
LEMOS, André. VERAS, Nayra. Cidadão Sensor e Cidade Inteligente: Análise dos Aplicativos Móveis da Bahia. In: Revista Famecos, v.25, n.3, 2018.

Sensibilidade Performativa e Privacidade nos produtos Nest – PQ/CNPQ
André Lemos (coordenador); Daniel Marques

Resumo: As relações entre privacidade, tecnologia e comunicação apresentam questões de alta relevância para os estudos em cultura digital. A presente pesquisa busca contribuir com o campo a partir de uma observação crítica dos problemas de privacidade na Internet das Coisas (IoT). Para tanto, desenvolvemos uma breve revisão sobre os principais aspectos da IoT e da privacidade. O conceito de Sensibilidade Performativa (SP) será o operador teórico-metodológico criado e utilizado para entender as múltiplas dimensões do fenômeno. Parte-se do referencial teórico para uma análise empírica da circulação de dados e informações pessoais nas redes mobilizadas pelo termostato inteligente Nest, bem como outros produtos da mesma linha.

Produtos gerados:
MARQUES, Daniel; LEMOS, André. Sensibilidade performartiva e privacidade na Internet das Coisas. In: 5 SIMPOSIO INTERNACIONAL LAVITS | VIGILANCIA, DEMOCRACIA Y PRIVACIDAD EN AMÉRICA LATINA: VULNERABILIDADES Y RESISTENCIAS., 2017, Santiago – Chile. Anais… Santiago – Chile: [s.n.], 2017. p. 22.

LEMOS, A.; MARQUES, D. (2019). Privacidade e Internet das Coisas: uma análise da rede Nest a partir da Sensibilidade PerformativaE-Compós22(1). https://doi.org/10.30962/ec.1611

Movimento Maker na Bahia
André Lemos (coordenador); Raniê Solarevsky (pesquisador responsável); Paula Holanda (bolsista de Iniciação Cientifica)

Resumo: O trabalho pretende oferecer um mapa sobre o movimento maker na Bahia, com atenção à maneira como a comunicação entre os usuários destes espaços molda o uso de ferramentas de fabricação digital usadas na construção ou reconfiguração de objetos.O artigo resultante da pesquisa mapeia o movimento maker na Bahia, com atenção à maneira como a comunicação entre os usuários destes espaços molda o uso de ferramentas de fabricação digital usadas na construção ou reconfiguração de objetos. Pretende-se tratar dos conceitos ligados ao movimento maker, tais como as definições de makerspace, hackerspace, FabLab e FabCity (GERSHENFELDT et al, 2017), a produção sobre práticas brasileiras (EYCHEINE; NEVES, 2013; AGUSTINI et al, 2017) e as experiências e projetos ligados ao movimento maker em solo baiano.

A Representação da Internet das Coisas na Mídia – PQ/CNPQ
André Lemos (coordenador); Daniel Marques; Elias Bitencourt; Brenda Rodrigues (bolsista CNPq/INCT-DD)

Resumo: Este trabalho investigativo tem por objetivo descrever como a imprensa brasileira apresenta o fenômeno da Internet das Coisas (IoT). Toma-se como corpus 165 textos da Folha de São Paulo publicados online entre 2011 e 2016. Foi desenvolvida uma ferramenta de raspagem de dados com a qual se extraíram as matérias, que foram analisadas no software ATLAS.ti. Identificam-se os objetos mais citados, as qualidades atribuídas a eles, bem como as definições de IoT mais recorrentes. Também são observados os principais temas associados às notícias e os juízos de valor. Conclui-se que a IoT é definida pela conectividade entre objetos inteligentes, vinculada a questões técnicas e econômicas, ligadas à ideia de futuro. Esses objetos atuam, em sua maioria, nas áreas residencial, de saúde e de transporte. Problemas de privacidade ainda não dominam as discussões.

Produtos gerados:
LEMOS, A.; MARQUES, D.; BITENCOURT, E. Narrativas sobre a Internet das Coisas: um estudo exploratório das matérias veiculadas na Folha Online entre 2011 e 2016. Aprovado para publicação na revista Intexto (UFRGS). E-ISSN 1807-8583.

2015 – COOPERAÇÃO ACADÊMICA INTERNACIONAL – NEWTON FUND – AUGMENTED URBANITY AND SMART TECHNOLOGIES: HOW “SMART” ARE OUR CITIES BECOMING?
André Lemos

Vencedor do edital NEWTON FUND (UK). Reúne pesquisadores das Universidades de Durham e Plymouyth no Reino Unido e da PUC-PR e FACOM-UFBA para discutir o tema das “cidades inteligentes”. Início – 01 de Janeiro de 2015. Duração – 12 meses – Pesquisadores envolvidos – Simon Marvin e Andres Luque, do Departamento de Geografia da University of Durham, Alessandro Aurigi, da Faculdade de Artes e Humanidades da Plymouth University, Rodrigo Firmino e Fábio Duarte do Programa de Pós- Graduação em Gestão Urbana da PUC-PR e André Lemos e André Holanda, do LAB404 do Programa Pós- Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da FACOM/UFBA. We intend to work in two interconnected research areas – smart technologies and smart cities -, both important to understand the enormous urban transformations in the past two or three decades. These areas are grounded on our experiences as researchers, reflected in books, peer- reviewed publications, and conferences.

2015-2016 – ESTÁGIO SÊNIOR NO EXTERIOR
André Lemos

De setembro de 2015 a agosto de 2016 no Programmable City da Nacional University of Ireland, Maynooth, coordenado pelo prof. Rob Kitchin. O objetivo é de desenvolver o projeto de pesquisa em andamento (“A Comunicação das Coisas. Internet das Coisas, Big Data, Smart City e Teoria Ator-Rede” – Bolsa PQ-1A, CNPQ, 2014-2019) e articular projetos e pesquisas conjuntos que possam ampliar a cooperação acadêmica entre os laboratórios de pesquisa envolvidos. Parte do estágio será feito no “Centre for Interdisciplinary Methodologies (CIM)” , das área de Ciências Sociais da University of Warwick, em Coventry, Inglaterra. O CIM é dirigido pela professora Celia Lury. Há vários projetos que discutem as novas formas de relacionamento dos objetos, as mídias, as formas contemporâneas de comunicação e as teorias sociais.