Encontros do Lab404

Jornalismo e Plataformas Digitais

As plataformas sociais digitais ocupam hoje um espaço significativo no cotidiano social. Twitter, Facebook, Instagram, buscadores como o Google e mensageiros como o WhatsApp e Telegram concentram a audiência no meio digital e, como tal, acabam por constituirem-se como o primeiro canal de informação noticiosa para o público. Uma porta de entrada de público na rede que é modulada e algoritmizada conforme as estratégias comerciais. Especialmente Facebook e Google possuem atividades dirigidas à visibilização de conteúdos jornalísticos, seja por meio de parcerias com as marcas informativas, seja por meio de projetos de financiamento e apoio a inovações na área.  

Por outro lado, as marcas jornalísticas hegemônicas e as recentes digital natives estabelecem suas presenças no meio digital de forma mais autônoma, buscando atrair sua audiência por meio de diferentes estratégias de relacionamento que, muitas vezes, colidem com os processos algoritimizados das plataformas.

Reuse.City

Encontros do Lab404 com Felipe Fonseca que busca entender as cidades como entidades generosas, que podem promover em suas comunidades os consertos, o upcycling e a recirculação de objetos e materiais para gerar benefícios sociais, econômicos e ambientais.

IA e enviesamento algorítmico

Nesta edição do Encontros do Lab404, a convidada, professora Dora Kaufman(PUC-SP), debateu com o professor André Lemos(UFBA), coordenador do Lab404, sobre os algoritmos de IA estão nos modelos de negócio das plataformas tecnológicas e aplicativos, nos mecanismos de persuasão e personalização, nos processos de decisão automatizados em distintas tarefas. A técnica que permeia a maior parte dessas aplicações, denominada Deep Learning ou Redes Neurais Profundas, é baseada em grandes conjuntos de dados originando o problema do viés ao refletir os preconceitos existentes na sociedade incorporados nos dados. O viés pode emergir, igualmente, de decisões tomadas pelos desenvolvedores dos modelos. Essas e outras questões serão tratadas no encontro, mesclando conceitos teóricos e aplicações práticas.

Bruno Latour, Graham Harman e a Teoria Social Orientada ao Objeto

A quarta edição do Encontros do Lab404 abordou sobre como Bruno Latour, com sua Teoria Ator-Rede (TAR), e Graham Harman, com sua Ontologia Orientada ao Objeto (OOO), oferecem uma forma curiosa, muitos diriam até estranha, de compreender o universo das relações sociais, resgatando não apenas um projeto ontológico alternativo, envolvendo novos contornos do que é a própria realidade, mas também redefinindo toda uma linguagem de fundo, assim como práticas políticas e outras formas de engajamento. Essas são apenas algumas perguntas que brotam daquilo que chamamos aqui de uma Teoria Social Orientada ao Objeto.

aNFTaMINA MAD: do pós-dinheiro à mineração de arte digital

O professor Gilson Schwartz aborda da “bitcoin” à emergência de obras de arte que podem ser “tokenizadas” em mercados amparados na infra-estrutura da “blockchain”, passando pela corrida por novas formas de fiscalização, regulamentação e supervisão da especulação, da evasão fiscal e da “deep web”, a compreensão do vocabulário que define as inovações na esfera da “FinTech” é quase tão difícil quanto efetivamente entrar e sobreviver nos esquemas operatórios do “pós-dinheiro”. Até onde há inovação, onde começa mais uma bolha esquizo-monetária capitalista? Moda, moeda ou mídia?

Encontros Lab404 – Realidades paralelas: análise de redes complexas aplicada a campanhas de desinformação

O pesquisador João Guilherme Bastos dos Santos (INCTDD) é o convidado para o debate sobre as campanhas de desinformação em plataformas digitais. Com o título “Realidades paralelas: análise de redes complexas aplicada a campanhas de desinformação em plataformas digitais”, o convidado desta edição do Encontros do Lab404 aborda a dimensão multiplataforma das redes sociais online e o modo como as campanhas de desinformação nesse tipo de ambiente seguem dinâmicas de sistemas complexos. Essas dinâmicas dialogam não apenas com algoritmos das plataformas tomados individualmente, mas com redes de plataformas interconectadas, com interferências mútuas, perpassadas por culturas e vocabulários diversos trazidos por usuários que também atuam na construção e na destruição de conexões nessa trama.

Encontros Lab404 – Lançamento do livro Sociologia Digital (EDUFBA, 2020)

No primeiro Encontros do Lab404, série de debates acadêmicos sobre cultura digital, ocorreu o lançamento do livro Sociologia digital: uma breve introdução, recém-publicado pela Coleção Lab404/Edufba. Idealizado pelo Laboratório de Pesquisa em Mídia Digital, Redes e Espaço (Lab404/UFBA), vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas (PósCom/UFBA), o projeto de extensão Encontros do Lab404 pode ser assistido clicando aqui.

Para a primeira edição, o prof. André Lemos (UFBA) e o prof. Elias Bitencourt (UNEB), ambos do Lab404, recebem Leonardo Nascimento, professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da UFBA, para o lançamento de seu mais novo livro. A partir da contextualização do surgimento do termo, em relação aos debates sobre o “digital” dos últimos vinte anos na sociologia, o livro Sociologia Digital propõe que esse ramo da pesquisa social envolva a adoção de novas técnicas e ferramentas que permitam compreender a relação entre sociedade, cultura e tecnologia.